Oi povo… acho que não há povo algum… aí, tô depressiva, que porre!!!!!!!!

 

Último comentário de futebol: bateu a  Bola no Pau!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Pra onde será que esse pau foi depois??????????

Anúncios

Tá no Inferno, abraça o Capeta!

s50314571Foto: Van Ribeiro

Por Geli Ramos

Não preciso comentar nada, né?

Senhorito Zico Ziquezira

por Geli Ramos

A senhora Zica arranjou um amigo há 4 meses, extremamente zicado. A pimposa já pediu para que o pomposo parasse de reclamar da vida, mas o Senhor Zico não pára.

Senhora Zica pediu para que ele começasse a agradecer, mas a mula reclama mais a cada dia.
Numa linda semana chuvosa de novembro de 2008, a Zica estava em casa e o telefone toca: era o Zico.
“_Amiga, voce pode avisar que vou chegar atrasado, pois o trem está parado?”, pede o moçoilo.
“_Claro, fique tranqüilo”, responde.
Depois de “obrigados” e “ até mais”, a moça desliga, prepara o almoço, alimenta-se e sai para o trabalho.
Embora o dia esteja chuvoso, olha para o céu cinzento e agradece à Vida por mais um dia, pelo dia cinzento e poético, pela saúde, emprego, enfim, pela mãe, pelo pato, pela galinha…
Ao chegar no ponto de ônibus, vê a fila de pobre para entrar no coletivo. Pensa um pouco e resolve ir no próximo, pensa mais um pouco e resolve ir naquele mesmo, pois, devido à chuva, pode ser que enfrente um trânsito maior no caminho e se atrase. Vai no Mercedez para Todos lotado. Se enfia em algum canto, parecendo uma sardinha enlatada, porém, feliz e contente por ser pobre. ( Só pode, afinal, ser feliz dentro de um busão lotado, só quem tem problema ou não tem problema algum).
Bem, talvez sua mania de agradecer a reclamar dê certo, na medida do possível de sua vida pobre, pois eis que a foufa consegue um lugar para sentar e ler. Minutos depois, seu amigo liga, perguntando aonde ela está:
“_ No ônibus, já na Avenida Ibirapuera”. ( Perto do serviço de ambos).
Eis que o coitado informa que vai para o Anhangabaú pois estava na Fila, na Sé, quando o fiscal manda todo mundo sair, pois naquele momento a Cia entrara em greve!
“ _ Depois que a fila estava enorme, foi que o cara falou sobre a greve, mandando todo mundo embora”, falou o amigo zicado.
Fui confirmar com o cobrador e realmente, era Greve!
Precisei passar o recado à nossa chefe e a encontrei na entrada do serviço, sentada numa cadeira conversando com uma das recepcionistas… foi hilário pois olhei para ela e comecei a rir, tentando dizer que o Ziquezira iria se atrasar duplamente, pois o trem parara e o ônibus “greviara”. Ri pelo menos uns 5 minutos antes de dar a noticia e até a “chefa” compreender.
Uma loucura: greve daqui, greve daqui, tudo parado e o amigo no meio do transtorno.
“Com sorte” o bonitão conseguiu chegar menos de meia hora atrasado em nosso setor.

Peru de Natal 2008

casteli_afrodizica-copy

Por Geli Ramos                        

Quem vai querer um Peru de Natal, aí?

Esse, até nós – Frô e Zica- que somos mais bobas, queríamos!!!!!!!!

Cantem conosco a canção em som de Noite Feliz!!!!!!!!! Vamu lá!!!

“Peru de Natal”

Peru de Natal,

Peru de Natal… esse aí, do Castelly…

Até eu queria comer, me empanturrar e o bucho encher…

Oh que Peru de Nataaaaal, óh que Peru de Natal!!!!!!!!

QUER VER A ORIGINAL? 

REZE E VEJA SE ENCONTRA NO GOOGLE, BIBA!!!!!!!!

 

 

Aconteceu no S.Paulo Fashion Week! 

 

QUE MOMENTO !!!!!!!

Gente.. momento Mastercard!

 

Ingressos p/São Paulo Fashion Week =
 

 

 

R$ 200,00

Sunga de Praia = R$ 80,00

 

Ver o pinto do Henry Castelly ‘fugindo’ da sunga… NÃO TEM PREÇO! 
 

 

 

 

 

À procura da Bolsa Perfeita

por Geli Ramos

Um belo dia resolvi mudar… tá, não resolvi nada, eu só estava pensando num começo pra esta “crônica” e lembrei desta música. Um dia estava com uma Zica danada e fui trabalhar.

Querendo dar uma de esperta, peguei o ônibus para a Lapa, mas era para pegar Pinheiros, ou vice-versa, sei lá. Sei que peguei o ônibus errado crente que ia chegar com tempo no ponto em que precisava. Acreditei que conseguiria um lugar para me sentar, e que iria feliz para o serviço, sentadinha, ouvindo música.

Eis que esta pessoa faz a merda e entra no ônibus errado: tudo bem que estava escrito “Praça da Sé”… só se fosse a Sé do Rio de Janeiro… tem Sé no Rio de Janeiro? Deve ter. Ou é na Bahia?

Joga no Google de noooooovooooooooo!

Bom, eis que esta pessoa erra o buzão e vejo que a Mercedez Coletiva lotada pega outro caminho…

Pergunto a uma senhora que estava ao meu lado se aquele Coletivo passava na Sé e a mesma responde que não, que ia sentido República.

Parei no primeiro ponto em vista: de frente para a 25 de Março e foi por lá que segui. A hora passando, o caminho parecia aumentar ao invés de diminuir e eu ia rezando.

Já que eu estava no inferno, abracei o capeta: me enfiei nas ruas vinteecincomarquenhas (que isso?) e achei a loja da minha vida: uma loja cheia de bolsas da Betty Boop, Penélope Charmosa, com preços liiiindooooossss!

Namorei as foufas por um tempo, peguei cartão da loja (senão, nunca mais acharia o local) e me despedi. Claro que cheguei atrasada, já estava atrasada.

Cheguei toda feliz, contando que havia encontrado O Lugar das Bolsas, falando que compraria algumas, sonhando com o universo do Sacolão!!!!!!

Foram dias assim, talvez semanas. Contei para todas as amigas, amigos, familia, fiz uma divulgação.

Me imaginei cheia de Betty Boop e Penélope.

Universo em Desencanto- em busca da bolsa perfeita

Eis que passam os dias e saio mais cedo para o trabalho, acompanhada de um amigo. (Parece que os meninos adoram bolsas). Talvez no meio do caminho invento de entrar na 25, ou já havia combinado, sei lá. 25 é o lugar para a Frô e a Zica!!!!!

Adentro-me no local, olho para um lado, para o outro, calculo no relógio o tempo que tenho para reencontrar a loja –estava sem dinheiro, ia apenas procurar o lugar- olho no cartão e não paro de falar nos ouvidos de meu amigo sobre os valores, sobre a diversidade das bolsas. O pobre lá, todo empolgado, me ajudando a achar o estabelecimento.

O tempo começa a correr ao invés de passar.

Entro numa rua e tinha certeza de que era ali. Errei o caminho, perdi o recinto, não sei mais para que lado era… estava na próxima rua, à nossa frente. Ufa! Encontrada pelo amigo.

Ótimo, fomos à rua, mais uns minutos para encontrar a loja (uuuurrrghhh), encontramos!

Entrei toda feliz, falando pelos cotovelos, mostrando as bolsas para o pobre moço.

Eis que vejo uma sombrinha da Betty Boop por R$ 14,00!

Dei “pra” Luz!!!!!

Fiquei num estado de felicidade plena, principalmente porque uma sombrinha da Boop custa no minimo R$ 20,00!

Meu mundo caiu: o vendedor teve a pachorra de informar que os produtos eram vendidos por ATACAAAAAADOOOOOOOOO!

ATACADA FIQUEI EU!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Tanto trabalho para nada! Tanta correria, felicidade, empolgação, sonhos com uma bolsa da Boop, ou outra da Penélope, para nada! O valor para adquirir os produtos era de R$ 500,00!!!!

Geeeeeeeenteeee! Eu sou pobre, não gasto R$ 500,00 nem numa bolsa, nem em várias!

Eu queria ser compradora, não vendedora das bolsas!!!!!!!

Me senti um cachorro vagabundo enfiando o rabicó entre as pernas e saindo, de orelhas cabisbaixas pela rua!

Mesmo assim cheguei no horário ao serviço e por outro lado, tive de agüentar meu amigo a zoar de mim por um mês!

BIN LADEN ESTÁ MORTO!

eqguanabaraosamabinladen

uh! Dá licença!

amy_winehouse_650355a

CHAVES DO CARRO

ist2_4100159-set-of-keys


por Geli Ramos

As garotas do meu novo emprego me pediram para que eu não deixasse que zoassem comigo por uma das meninas me apelidarem de “ Wiskhas Sache”.

Portanto existe o velho ditado: “como gostar do fulano se o fulano não gosta de si mesmo”, ou seja, como vou impedir que me zoem se eu mesma me detono?

Hoje eu cheguei com a novidade do dia: A chave do carro e a chave do portão da minha casa em Ubatuba vieram no meu bolso para São Paulo! O ser humano aqui (serei eu um ser humano mesmo?) merece ou não ser zoado? Pois assim foi!

Acorda este ser às 4:30 da manhã e se troca para viajar. Vou com a coelha (que há seis meses não sabemos se é macho ou fêmea) no colo para a figura não fugir pelo quintal e abro o portão. Despedi-me da família e minha mãe resolveu trancar a porta. Informei que a chave estava na mesa (e repeti) e parti. Ia pegar o MP3 no bolso da blusa, mas desisti.

Cheguei à rodoviária, fiz todo o procedimento básico e ao sentar-me, ao invés de ouvir musica como sempre faço, resolvi dormir. Mudei de idéia na subida da serra de Caraguatatuba, quando a surpresa chegou: as chaves dormiam tranquilamente no bolso da blusa deste quase alienígena!

Para piorar meu celular estava em São Paulo e a única maneira de avisar minha família imediatamente era pelo celular do vizinho… mas tanto o da frente quanto o do lado estavam dormindo.

E se minha Irmã precisasse do carro na parte da manhã? Entrei em pânico! ( Sim, pois foi-se o tempo em que eu não era desesperada!). Nisso já estávamos em Paraíbuna e pedi o celular do vizinho depois de acordá-lo.

“Simpaticamente” ele emprestou-me portanto ninguém em casa atendeu. Tentei acalmar meu pânico às sete da manhã e nem ouvir música eu conseguia!  (E toda tentativa para parar o pânico foi válida: respira, relaxa, relaxa, respira!!!!!!! Respira e pensa em azul, em rosa… hein? Socoooorroooo!)… consegui dormir! ( Êhhh)!

O vizinho acordou-me avisando de que estávamos no Terminal Rodoviário Tietê. Consegui negociar com o motorista para que ele levasse a chave, porem, mais uma tentativa telefônica para combinarmos o horário a pegar a chave… e nada!

Deixei para lá…

A saída era o Sedex 10, torrando o resto do dinheiro que eu tinha para passar a semana comprando comida (vida de pobre é uma merda). Por volta de 10:15 consegui contar a Saga para minha mãe e por sorte, havia uma chave reserva. Quanto à chave do portão, combinar de ser tirada uma cópia. Ou seja, muito pânico para rápida resolução!!!

E por 15 dias, as chaves ficarão guardadas tirando férias!

Os “Espríto” do Quarto

sabrina

por Geli Ramos

Dizem as boas línguas que lugares sujos atraem maus espíritos. Pois bem, há uma eternidade fui dar uma força para um amigo que morou comigo: tentar limpar o quarto dele.

A primeira aventura foi conseguir pisar dentro do recinto, depois, fazer um sorteio para ver o que limpar primeiro: uma cama de solteiro coberta por roupas; no chão, algumas roupas sujas ao lado de um pobre coitado denominado ventilador (estava mais para ventila pó, com camadas de gordurinhas, sim, gordurinhas!!!!!!!), na sequência um colchão de casal no chão, com três cobertas ( e um calor do inferno) seguido do “aroma” do quarto”!

A mega mesa onde fica o computador então, possuía mais sujeira do que mesa. Nem com o velho “unidunitê” dava para decidir por onde começar. Ainda tinha a parte cheia de poeira e sapatos encrostados nela, ou ela encrostada neles; eu não sabia definir. GEEEENTEEEE! Se tinha fantasma na casa e eu estava com medo, deveria acabar naquele momento pois certamente a turma do além se encontrava naquele cômodo, fazendo uma festa pra lá da imaginação!


E creio que estraguei a festança!

Não consegui deixar o local digno de uma Amélia portanto um cheiro agradável fez-se no ar. Boa parte do guarda-roupas-cama (isso, as roupas ficavam na cama de solteiro) foi organizada, inclusive a selva de poeira debaixo da cama foi limpada.

O ventila pó emagreceu, perdendo a misteriosa gordura que habitava-lhe o corpo.

A mesa do computador – e o computador- ficaram para A Missão- Parte II. Certamente os fantasmas Nerds estavam por ali. Naquele momento, na minha situação de Caça-fantasmas-sujeira, a imaginação fluiu e pensei em castigar meu amigo por tal relaxo.

Já que o assunto era sujeira (deixemos agora os fantasmas de lado) lembrei-me do programa Pânico, aonde a *tapada da Sabrina Sato vivia se enfiando na porquice – uma vez foi para o esgoto.

Pensei: e se eu chamasse a equipe do Pânico juntamente com a Sabrina para limpar o quarto do meu amigo?

Você leitor pode pensar: e onde é que está o castigo nisso, já que a Sabrina sempre aparece mostrando as “farturas”? Se acontecesse, ela certamente limparia o local com uma roupinha micro de faxineira, com o par de silicone mais para dentro do que para fora, e aquela infinidade de bundas à mostra. Para o dono do quarto isso seria uma benção, certo? … certo… porém…

A chamaria quando meu amigo estivesse trabalhando!!!!!!!! Eheheheheheh, hehehe, hehehehehe!

Que delícia, não leitores? O povo brasileiro assistindo ao “ filézão” só no trabalho sujo, enquanto o dono do quarto estivesse na labuta, debaixo do sol ou chuva, se matando para garantir o ganha-pão!!!!!!!! Ralando igual a um camelo velho (camelo velho rala? E camelo novo, será que rala?). Todos os amigos do mocinho enchendo-lhes o saco e a japa gostosona só no esfrega-esfrega dentro do quarto, mandando a “ fantasmaiada” embora!

Ag Agora, deixem-me voltar para a realidade que a vida é dura para quem não tem silicone nem contatos exorbitantes por mostrar as cirurgias plásticas.

Aventuras desaventuradas

niilismo.net/galeria/pictures/vomito.jpg

fonte: niilismo.net/galeria/pictures/vomito.jpg

por Geli Ramos

Hoje tive um ótimo começo de dia: acordei cedo pois havia um treinamento na empresa.

Consegui fazer café, arrumar uma marmituxa e sair tranqüila de casa.

Não sei por quê inventei de colocar a bota por fora da calça (geralmente a uso como sapato).

No ponto de ônibus ( vida de pobre é foda- jornalista pobre trabalhando fora da área, “não tem preço”… eu uso Master Card, só agora que percebi), consegui entrar sem enfrentar fila.

Fui eu ouvindo música, toda feliz, quando na metade do caminho, uma “madame” solta tudo o que comeu no domingão (não sei se foi isso, mas a imaginação é minha e penso o que quiser).

Primeiro a bela me afasta do lugar onde eu estava e dá uma “cuspidela” no lixinho do busão.

Até aí, tudo bem!!!!!!!!!!! Achei-a um tanto porca, mas… segundos depois a “foufa” começa a jorrar seu interior dentro do pobre lixinho, dando para ver os respingos das partículas estomacais!

Acabou meu dia e mal tinha começado!

Saí do ônibus, precisei tomar outro, e outro… cheguei atrasada morrendo de medo da bota feder tanto dentro da condução Mercedes Coletiva quanto do treinamento.

O melhor foi que nem tempo de passar no banheiro deu!!!!!!!!!!!

Leitores, em caso de passarem mal, fiquem em suas casas! Botinha fedidinha às 8 da madrugada, ninguém merece!!!!!!!!!!

« Older entries